RSS

Arquivo diário: 23 de fevereiro de 2009

Toninho Horta – Once I Loved (1992)

O guitarrista, compositor, vocalista, arranjador e gente boa Toninho Horta gravou em 1992 uma pérola para o mercado jazzístico internacional, o álbum “Once I Loved” para a Verve. Formato de trio com os virtuoses Gary Peacock, contrabaixo e Billly Higgins, bateria, Toninho e o trio apresentam standards, temas de Wayne Shorter, Milton Nascimento, George Shearing, e Tom Jobim além de três composições do próprio Toninho. Gary Peacock é um contrabaixista que toca de forma pessoal e inconfundível desde os início dos anos 60 quando começou na west coast ao lado de Bud Shank, Barney Kessell e Art Pepper entre outros. Billy Higgins tem passaport carimbado em qualquer boa sessão de jazz. O álbum é todo muito bem produzido e, sobretudo, executado. Obra de arte do início ao fim.
Toninho Horta (ac-g, el-g, vo); Gary Peacock (b); Billy Higgins (d)

1. Pica Pau 4:09 by Toninho Horta

2. Lullaby of Birdland 5:50 by G. Gershwin and G. Weiss
3. Stella by Starlight 6:07 by N. Washington and V. Young
4. Waltz for Mariana 5:43 by Toninho Horta
5. My Funny Valentine 6:25 by L. Hart and R. Rodgers
6. Isn’t It Romantic 5:41 by L. Hart and R. Rodgers
7. O Amor em Paz (Once I Loved) 4:28 by Antonio Carlos Jobim and Vinicius de Moraes
8. Footprints 4:19 by Wayne Shorter
9. Tarde 5:07 by Milton Nascimento and Fernando Brant
10. Minas Train 3:56

 
4 Comentários

Publicado por em 23 de fevereiro de 2009 em Billy Higgins, Gary Peacock, toninho horta

 

The Prestige All-Stars – Wheelin’ & Dealin’ (1957)

Um hábito saudável da gravadora Prestige, reunir seus principais contratados para sessões de gravação que eram verdadeiras jam-sessions. Mais uma batalha de sax-tenor com John Coltrane, Paul Quinichette e Frank Wess. Duas composições originais de Mal Waldron, um clássico de Duke Ellington e um blues de Illinois Jacquett e Sir Charles Thompson. Imperdível!
John Coltrane, Paul Quinichette (ts) Frank Wess (ts, fl) Mal Waldron (p) Doug Watkins (b) Art Taylor (d) Rudy Van Gelder Studio, Hackensack, NJ, September 20, 1957
1. Things Ain’t What They Used To Be (D.Ellington)
2. Wheelin’ – (take 2) (M.Waldron)
3. Wheelin’ – (take 1, bonus track)
4. Robbin’s Nest (Jacquet-Thompson)
5. Dealin’ – (take 2) (M.Waldron)
6. Dealin’ – (take 1, bonus track)
 

M.I.T. Festival Jazz Ensemble (1990)

É uma tradição americana as universidades manterem orquestras de jazz que as representam em festivais, concursos, encontros nacionais e etc. São tão importantes para as instituições quanto seus times de basquete, football ou outras modalidades populares por lá. Dentre essas orquestras a do M.I.T. é uma das mais conceituadas. Fundada em 1963 por Herb Pomeroy, notável trompetista, arranjador e educador de Boston, foi por ele dirigida até 1985 quando então assumiu o posto Jamshied Sharifi, formado no M.I.T e na Berkelee School of Music. Sharifi mantém a tradição de prover a banda de excelentes arranjos e composições originais os quais apresenta com a orquestra em um programa fixo anual.
Este cd a que a postagem se refere não tem distribuição comercial, tendo o propósito únicamente de divulgação. O repertório é formado na grande maioria de material inédito e algumas composições de notórios jazzistas, neste caso Miles Davis e John Coltrane. Os músicos, todos alunos, são de qualidade superior e muitos destes desenvolvem carreira musical de sucesso no meio jazzístico.
Esta é uma oportunidade única e exclusiva de se conhecer os incríveis arranjos desta Big Band e de seu diretor musical, o competente Jamshied Sharifi.
PS: os solistas de cada faixa estão discriminados na tag do arquivo
1- Boston baritone
2- One road
3- Leidseplein
4- Denial
5- Crossing time zones
6- Tutu
7- Katarina’s first song
8- Giant Step
9- Turn
10- The Change
11- Rain

 
1 comentário

Publicado por em 23 de fevereiro de 2009 em jamshied sharifi, MIT Festival Jazz Ensemble