RSS

Arquivo diário: 4 de março de 2009

The Three – Joe Sample, Ray Brown & Shelly Manne (1975)

“The Three” foi um trio montado pelo pianista Joe Sample, pelo contrabaixista Ray Brown e o baterista Shelly Manne com intuito de uma gravação orientada para o mercado japonês. Joe Sample é comandante e fundador dos “Cruzaders”, grupo que chega as beiras da fusão de jazz, funk, soul e ritmos latinos, muito popular na segunda metade dos anos 60 e 70. Ray Brown dispensa apresentações, músico de importante papel no surgimento do bebop e fiel escudeiro de Dizzy Gillespie na orquestra organizada pelo trompetista nos anos 50, tocou com quase todo mundo do meio jazzístico. Shelly Manne, que nasceu em NYC, transformou-se no mais importante baterista do west-coast após fixar-se na California. Foi um dos músicos mais requisitados dos estúdios de Hollywood, possuidor de uma técnica impecavel e bom gosto marcante. No álbum, lançado ainda no tempo do LP, interpretam seis composições clássicas do jazz como: “On the Green Dolphin Street”; “Satin Doll”, de Dukle Ellington; “Manhã de Carnaval”, de Luis Bonfá, uma das músicas brasileiras mais interpretadas pelos jazzistas; “Round Midnight”, de Thelonious Monk e terminam a sessão com um blues de autoria coletiva, “Funk Blues”. A faixa inicial do álbum, o elegante blues “Yearnin'”, foi escolhida como homenagem ao seu compositor, o grande Oliver Nelson, falecido pouco antes da sessão de gravação. “The Three” não traz nada de revolucionário nem fora do comum, além de um repertório muito bem escolhido e 3 músicos de primeira linha para tocá-lo. Quer mais?
Joe Sample – piano; Ray Brown – bass; Shelly Manne – drums
Recorded November 28, 1975 at Warner Brothers Studio, L.A.
1- Yearnin’
2- On Green Dolphin Street
3- Satin Doll
4- Manhã de Carnaval
5- ‘Round About Midnight
6- Funky Blues
 
1 comentário

Publicado por em 4 de março de 2009 em joe sample, ray brown, shelly manne

 

Kenny Dorham Quartet – Quiet Kenny (1959)

O texano de Fairfield foi um músico muito atuante na cena bebop da segunda metade da década de quarenta, tendo atuado na orquestra de Dizzy Gillespie em 1945 e em vários combos bebop ao lado de Fats Navarro, Bud Powell, Sonny Stitt e outros. No final da década substituiu Miles no quinteto de Charlie Parker, com quem se apresentou no Festival de Jazz de Paris. Problemas de saúde relacionados a dependência química o afastaram da música até 1954 quando substitutiu Clifford Brown no quinteto de Art Blakey, ainda com Blakey trabalhou nos Jazz Messengers e montou seu próprio combo Jazz Prophets. Em 1956 substitui novamente Clifford no quinteto de Max Roach em decorrência da morte prematura deste. Na década de sessenta enfrentou sérios problemas de saúde que novamente o afastaram da música tendo retornado à cena em 1966. Faleceu em 1972 devido a insuficiência renal aos 48 anos.
Quiet Kenny é uma gravação realizada em 1959 e conta com uma excelente seção rítmica com o pianista Tommy Flanagan, o baixista Paul Chambers e o baterista Art Taylor. Podemos ouvir um Kenny Dorham maduro musicalmente, projetando as idéias com naturalidade e abandono. Sua composição Lotus Blossom se tornou um clássico do repertório jazzístico, Blue Friday e Blue Spring Shuffle são as outras composições do líder no álbum. Um álbum com tal título não poderia dispensar as baladas e em My Ideal podemos ouvir o lirismo do trompetista de forma límpida. Old Folks tem uma interpretação muito inspirada, Alone Together em andamento lento e I Had The Craziest Dream completam o set de baladas. Um espirituoso Mack The Knife encerra a audição com solo vigoroso de Kenny Dorham e o suporte sempre perfeito do trio rítmico.
Kenny Dorham não teve o reconhecimento merecido de seu valor como artista pelo grande público, não obtendo a mesma popularidade de um Dizzy, Lee Morgan, Clifford Brown, Freddie Hubbard e etc, mas seu estilo melódico e emotivo foi reconhecido pelos músicos, gravando com Thelonious Monk, Sonny Rollins, Tadd Dameron, John Coltrane, Max Roach e até músicos de vanguarda como Cecil Taylor.
Kenny Dorham (tp) Tommy Flanagan (p) Paul Chambers (b) Art Taylor (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, November 13, 1959
1- Lotus Blossom
2- My Ideal
3- Blue Friday
4- Alone Together
5- Blue Spring Shuffle
6- I Had The Caziest Dream
7- Old Folks
8- Mack The Knife
 
1 comentário

Publicado por em 4 de março de 2009 em art taylor, kenny dorham, paul chambers, tommy flanagan