RSS

Hank Mobley Sextet – Thinking Of Home (1970)

19 nov

“Thinking Of Home” é um ítem não muito lembrado na ampla discografia do saxofonista Hank Mobley. Gravado em 1970, com Mobley a frente de um sexteto, o álbum traz o que de melhor o saxofonista sabe produzir: hardbop. Considerado um dos fundadores do estilo e classificado por Dexter Gordon como um “campeão dos meio-pesados”, devido a seu timbre não tão agressivo quanto Rollins ou Coltrane nem tão aveludado como Stan Getz, Mobley sempre produziu grandes álbuns em sua longa associação com a Blue Note. “Thinking Of Home” foi seu último trabalho no selo da notinha azul, Mobley praticamente nada produziu em seus últimos 15 anos de vida, razão de uma saúde debilitada por abusos que o levaram a uma pneumonia. O sexteto conta com a brilhante participação do trompetista Woody Shaw, do sempre amigo e parceiro Cedar Walton ao piano, Eddie Diehl na guitarra, Mickey Bass no contrabaixo e Leroy Williams na bateria. O álbum reúne 4 originais de Mobley e uma composição de Mickey Bass, “Gayle’s Groove”. “Thinking Of Home” é a abertura, em estilo “churchy”, de uma suíte em 3 partes que conta com “The Flight”, um bebop acelerado e “Home At Last”, uma bossa-nova. “Justine” é um extenso tema hardbop e veículo ideal para todos os solistas. “You Gotta Hit It” é mais um bebop intenso, com magníficas trocas de compassos entre Mobley, Shaw e Leroy Williams. “Talk About Gittin’ It ” encerra o álbum com delicioso groove soul-jazz. “Thinking Of Home” é um canto do cisne na carreira impecável deste estilista do sax tenor.
Woody Shaw (tp); Hank Mobley (ts); Cedar Walton (p); Eddie Diehl (g); Mickey Bass (b); Leroy Williams (d).
Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, July 31, 1970
1- Suite: Thinking Of Home / The Flight / Home At Last
2- Justine
3- You Gotta Hit It
4- Gayle’s Groove
5- Talk About Gittin’ It
 

5 Respostas para “Hank Mobley Sextet – Thinking Of Home (1970)

  1. Anonymous

    19 de novembro de 2009 at 3:54 PM

     
  2. JAZZYPIER ♪

    19 de novembro de 2009 at 4:48 PM

    Magnifico!
    Obrigado.

     
  3. JTF

    19 de novembro de 2009 at 7:49 PM

    Gracias!

     
  4. Érico Cordeiro

    20 de novembro de 2009 at 3:00 PM

    Maravilha.
    Pus uma resenha no Jazz + Bossa (na verdade é um pequeno conto e uma resenha sobre o Quintet, outro grande álbum do Mobley).
    Gosto muito desse saxofonista, às vezes injustiçado – mas a concorrência da época era desleal: Coltrane, Rollins, Dexter, etc…
    Abração!

     
  5. HotBeatJazz

    21 de novembro de 2009 at 3:02 PM

    É verdade Érico, a concorrência era enorme mesmo. O Mobley se tornou uma espécie de músico de músicos. Vários músicos que conheci o tem entre seus favoritos, exemplo: Barrosinho, Oberdan Magalhaes etc.

    Um abraço

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: