RSS

Arquivo diário: 1 de junho de 2010

HotBeatJazz 10′ Series – Gerry Mulligan All Stars – 10’LP PRLP 141 (1951)

Em 1951, aos 24 anos de idade, Gerry Mulligan já era um respeitado arranjador. Suas composições e arranjos já haviam sido admirados nas orquestras de Gene Krupa, Claude Thornhill, Elliot Lawrence, Stan Kenton e, principalmente, no noneto de Miles Davis, que causava sensação com a original proposta sonora do Birth of The Cool. Para este revolucionário trabalho de Miles Davis ele havia contribuído com as composições e arranjos de: Jeru, Boplicity, Godchild e Venus De Milo, atuando como arranjador ao lado de nomes ilustres como Gil Evans, John Lewis e Johnny Carisi.

 

Mulligan, entretanto, ainda não havia tido uma sessão de gravação como líder, a qual só aconteceria em 27 de agôsto para a gravadora Prestige, de Bob Weinstock. Mulligan foi gravado em um quinteto que incluía o saxofonista tenor Allen Eager, o pioneiro pianista do bebop George Wallington, o contrabaixista Phil Leshin e o baterista Walter Bolden. Uma única composição ocupava os dois lados do LP 10 polegadas, Mulligan’s Too, uma extensa improvisação na qual os saxes barítono do líder e tenor de Eager estimulam-se mútuamente. A composição é ainda muito calcada no bebop, estilo responsável pela formação e influências musicais de Gerry. George Wallington contribui com uma perfeita sustentação harmônica e rítmica, ele que foi um dos mais especiais pianistas do bebop. Ouviremos esta preciosa obra de arte em sua versão integral, sem os cortes necessários para sua inclusão nos dois lados do LP.

 

Perceba Mulligan poucos meses antes da organização de seu famoso quarteto pianoless ao lado de Chet Baker, que o projetaria para o mundo como um dos mais importantes nomes do jazz moderno.

PS: Faz-se necessário, dar devido destaque às informações deixadas pelo amigo Apóstolo nos comentários deste post, que aqui reproduzo:

“Esse lançamento é apenas uma parte da “primeira” gravação de MULLIGAN, originalmente gravada como “GERRY MULLIGAN NEW STARS” na data de 21/setembro/1951 em New York e para a Prestige (que lançou incontáveis albuns com partes da sessão, inclusive um antológico LP duplo “MULLIGAN / BAKER”, além de lançamentos pelos selos “Saga Jazz” e “Proper”, estes em CD).A formação completa na gravação contou com JERRY LLOYD HURWITZ e NICK TRAVIS nos trumpetes, OLLIE WILSON no trombone de válvulas, ALLAN EAGER no tenor, MULLIGAN e MAX McELROY nos barítonos, GEORGE WALLINGTON no piano, PHIL LESHIN no baixo, WALTER BOLDEN na bateria e GAIL MADDEN nas maracas em 02 faixas.Além dessa espetacular faixa “Mulligan’s Too” com mais de 17 minutos, ficaram gravadas “Kaper”(02 tomadas), “Roundhouse”, “Ide’s Side”, “Bweebida Bobbida”, “Funhouse” e “Millenium”.Essa é considerada a primeira gravação de MULLIGAN como líder, já que sua verdadeira primeira gravação ficou “enterrada” com a gravadora e sem lançamento comercial: “Gerry Mulligan Quintet And Orchestra”, tomada diretamente do “Bop City” de New York em 12/janeiro/1950, com os temas “Gold Rush”, “Lady Be Good” e um incompleto “Tenderly”.Na formação, à frente de orquestra com músicos não identificados, MULLIGAN no barítono, PHIL URSO no tenor, BOB KARSH no piano, TOM O’NEIL no baixo e HOWIE MANN na bateria.MULLIGAN contabiliza “apenas” 97 gravações como líder, 196 complilações e regravações, 25 cópias de cessões para diversas etiquetas, 39 com grupos, 21 participações em trilhas sonoras de filmes, além de 57 participações em “Outras” formações = pouca coisa ! ! !”
Allen Eager (ts) Gerry Mulligan (bars) George Wallington (p) Phil Leshin (b) Walter Bolden (d) NYC, August 27, 1951

 

 1- Mulligan’s Too (G. Mulligan)