RSS

Arquivo da categoria: benjamin "BJ" bentes

Júlio Bittencourt Trio – Carnaval Moderno (2005) (Repost)

Providencial para as festas de Momo a repostagem deste maravilhoso álbum de tradicionais marchinhas de carnaval tocadas em jazz de primeira. Curtam um carnaval diferente!!
“Carnaval Moderno” foi o segundo cd gravado pelo Júlio Bittencourt Trio, com sessões de gravação realizadas em outubro de 2004 no IMB Studio em Cruzeiro-SP e fevereiro de 2005 no Studios Trilha no Rio de Janeiro. “Carnaval Moderno” é um trabalho conceitual, com o repertório composto por conhecidas marchas de carnaval, temas obrigatórios em qualquer baile de carnaval em todo o país. Tal conceito poderá sugerir uma opção ligada a um formato mais popular, tal sugestão, porém, desaparece já nos primeiros compassos de “O Teu Cabelo” de Lamartine Babo. A melodia está ali, sem dúvida, porém nunca de forma explícita ou óbvia. Uma tônica em todo o cd é a variedade de grooves e uma abordagem sempre original nas melodias e harmonias dos temas. O trio contou com a participação especial de três convidados: o percussionista Pernambuco em duas faixas, o saxofonista Aloysio Neves também em duas e o violonista Antonio Mello em “Tristeza” de Haroldo Lobo e Miltinho. A leitura do trio para “Jardineira” de Benedito Lacerda é um primor em harmonização e dinâmica, mesmo caso do “Bandeira Branca” de Laércio Alves. O “Ta-hi”, de Joubert de Carvalho, é apresentada em quinteto com o JBT acrescidos de Aloysio Neves e Pernambuco, o tema é apresentado sobre uma levada free precedida por uma introdução em maracatú. Em todas as músicas fica evidente o entrosamento que o Júlio Bittencourt Trio adquiriu, assim como a categoria de músicos especiais a que eles pertencem. Luciano é já um mestre nas harmonias e B.J. e Júlio Bittencourt uma das melhores cozinhas que tive o privilégio de ver e ouvir tocar no cenário jazz brasileiro.

“Carnaval Moderno” é um projeto corajoso e vitorioso nas propostas musicais, fugindo sempre do clichê, arriscando musicalmente e recusando os caminhos mais fáceis, já amplamente pavimentados.

Júlio Bittencourt (d); Luciano Bittencourt (g); Benjamin “BJ” Bentes (b); Antônio Pernambuco (perc); Aloysio Neves (sax); Antonio Mello (ac g)
Gravado nos estúdios Trilha, Rio de Janeiro – Fev. 2005 e IMB Studios, Cruzeiro-SP – Nov. 2004.
1- Vinheta Intro
2- O Teu cabelo ( L. Babo – I. Valença)
3- Lata D’água (L. Antonio – J. Junior)
4- Solo Luciano Bittencourt
5- Jardineira (B. Lacerda – H. Porto)
6- Tristeza (H. Lobo – Niltinho)
7- Bandeira Branca ( L. Alves)
8- Ta-hi (J. de Carvalho)
9- Canção de Cruzeiro (C. Federici)
10- Marcha do Remador ( A. de Almeida)
11- Vinheta Final
12- Danielle (L. Bittencourt) Bonus*

OBS: Publicação inédita na blogsfera.

Anúncios
 

Júlio Bittencourt Trio – Carnaval Moderno Séc. XXI (2005)

“Carnaval Moderno” foi o segundo cd gravado pelo Júlio Bittencourt Trio, com sessões de gravação realizadas em outubro de 2004 no IMB Studio em Cruzeiro-SP e fevereiro de 2005 no Studios Trilha no Rio de Janeiro. “Carnaval Moderno” é um trabalho conceitual, com o repertório composto por conhecidas marchas de carnaval, temas obrigatórios em qualquer baile de carnaval em todo o país. Tal conceito poderá sugerir uma opção ligada a um formato mais popular, tal sugestão, porém, desaparece já nos primeiros compassos de “O Teu Cabelo” de Lamartine Babo. A melodia está ali, sem dúvida, porém nunca de forma explícita ou óbvia. Uma tônica em todo o cd é a variedade de grooves e uma abordagem sempre original nas melodias e harmonias dos temas. O trio contou com a participação especial de três convidados: o percussionista Pernambuco em duas faixas, o saxofonista Aloysio Neves também em duas e o violonista Antonio Mello em “Tristeza” de Haroldo Lobo e Miltinho. A leitura do trio para “Jardineira” de Benedito Lacerda é um primor em harmonização e dinâmica, mesmo caso do “Bandeira Branca” de Laércio Alves. O “Ta-hi”, de Joubert de Carvalho, é apresentada em quinteto com o JBT acrescidos de Aloysio Neves e Pernambuco, o tema é apresentado sobre uma levada free precedida por uma introdução em maracatú. Em todas as músicas fica evidente o entrosamento que o Júlio Bittencourt Trio adquiriu, assim como a categoria de músicos especiais a que eles pertencem. Luciano é já um mestre nas harmonias e B.J. e Júlio Bittencourt uma das melhores cozinhas que tive o privilégio de ver e ouvir tocar no cenário jazz brasileiro.

“Carnaval Moderno” é um projeto corajoso e vitorioso nas propostas musicais, fugindo sempre do clichê, arriscando musicalmente e recusando os caminhos mais fáceis porém já amplamente pavimentados.

Júlio Bittencourt (d); Luciano Bittencourt (g); Benjamin “BJ” Bentes (b); Antônio Pernambuco (perc); Aloysio Neves (sax); Antonio Mello (ac g)
Gravado nos estúdios Trilha, Rio de Janeiro – Fev. 2005 e IMB Studios, Cruzeiro-SP – Nov. 2004.
1- Vinheta Intro
2- O Teu cabelo ( L. Babo – I. Valença)
3- Lata D’água (L. Antonio – J. Junior)
4- Solo Luciano Bittencourt
5- Jardineira (B. Lacerda – H. Porto)
6- Tristeza (H. Lobo – Niltinho)
7- Bandeira Branca ( L. Alves)
8- Ta-hi (J. de Carvalho)
9- Canção de Cruzeiro (C. Federici)
10- Marcha do Remador ( A. de Almeida)
11- Vinheta Final
12- Danielle (L. Bittencourt) Bonus*

Hot Beat Jazz

 

Júlio Bittencourt Trio – Três (2009)

O Júlio Bittencourt Trio é formado por músicos que atuam na cidade de Cruzeiro, no vale do Paraíba. Os irmãos, Júlio (bateria) e Luciano Bittencourt (guitarra e voz) e o contrabaixista Benjamin “B.J.” Bentes. O terceiro CD do trio foi gravado em Janeiro deste ano e traz a participação especial do excelente Renato Félix ao clarinete em uma faixa. Músicos com sólida formação técnica, trazem no seu repertório estilos que cobrem as mais diversas escolas do jazz: bebop, hardbop, cool, funk e bossa. Gravitam com o mesmo entusiasmo e competência de uma bossa nova de Tom Jobim ao barroco de Bach, passando por Miles Davis, Art Blakey e Villa Lobos.
O Cd abre com “Fotografia” de Tom Jobim em um arranjo e atmosfera de fazer sorrir os admiradores de Jim Hall, Luciano tem uma inspirada e delicada leitura do tema apoiado por uma condução rica em dinamicas de Júlio e “B.J.”. Em “A Rã” de João Donato, o samba e o jazz se entrelaçam como nos bons tempos do Beco das Garrafas, com destaque para a técnica primorosa do líder do trio. “All Blues” de Miles Davis, tem uma leitura originalísima com o tema sendo introduzido pela viola de 10 cordas de “B.J.”, um caso ímpar de cool-country. Em “Saudade fez um samba / Você e Eu” de Carlos Lyra e Vinicius, o tema já encontra o trio em uma levada cheia de groove funk e a participação de Renato Félix no clarinete. “Jesus alegria dos homens” de Bach tem uma leitura introspectiva e é um perfeito contraponto à alegria explícita de “Tequila” de Chuck Rio. “Moanin” de Bobby Timmons, tem uma interpretação que não encontra paralelos nas centenas de vezes em que o tema foi relido por músicos de jazz de todo o mundo. A afinação e sutileza do baterista Júlio Bittencourt fica evidente nesse clássico dos Jazz Messengers de Art Blakey. A “Bachiana Nº 5” de Villa Lobos tem uma introdução com sinos tubulares e contrabaixo acústico tocado com arco, que faz os amantes do jazz terem saudades das intervenções de Paul Chambers. A bela melodia do Villa é desenvolvida com sobriedade e bom gosto pela guitarra de Luciano e pelo trio. “Mr. Frank T.”, composição de Luciano Bittencourt, é o único original apresentado pelo trio no CD. O tema é um bop de primeira linha e a bateria de Júlio enche a interpretação de nuances e dinâmicas.
Júlio Bittencourt Trio é uma grata surpresa aos que imaginam que o espaço para a execução de jazz se restringe aos grandes centros urbanos.

Júlio Bittencourt (d, vc); Luciano Bittencourt (g, vc); Benjamin “B.J.” Bentes (b, viola, vc)

1- Fotografia (T. Jobim)
2- A Rã (J. Donato)
3- All Blues (M. Davis)
4- Saudade fez um samba / Você e eu (C. Lira – R. Boscoli – Vinicius)
5- Jesus Alegria dos Homens (J.S.Bach)
6- Tequila (C. Rio)
7- Moanin (B. Timmons)
8- Bachiana Nº5 Intro (V. Lobos)
9- Bachiana N°5 (V. Lobos)
10- Mr. Frank T. (L. Bittencourt)