RSS

Arquivo da categoria: Bob Cooper

HotBeatJazz 10′ Series – Bud Shank – And Three Trombones 10’LP PJLP-14 (1954)

Bud Shank dividiu, nos anos 50, com Art Pepper a preferência entre os apreciadores do west-coast jazz no saxofone alto. Herb Geller e Lennie Niehaus também tinham seus adeptos, porém Shank e Pepper se tornaram a referência no instrumento para aqueles que apreciavam o movimentado cenário jazzístico oriundo da Califórnia. Tanto que na eleição da revista Down Beat em 1954, Shank foi eleito New Star no saxofone alto, desbancando seus colegas da Califórnia e os inúmeros altoístas em atividade na costa leste, a maior vitrine do jazz do período.

 

Neste mesmo ano de 1954, Shank gravou um álbum muito especial para a gravadora Pacific Jazz, Bud Shank And Three Trombones, disco que contou com os arranjos e composições do saxofonista Bob Cooper e as participações de três exímios trombonistas da costa oeste: Bob Enevoldsen, Stu Williamson e uma das raras oportunidades de se ouvir o conhecido trompetista canadense Maynard Ferguson atuando no trombone valvulado. A seção rítmica trazia o excelente pianista Claude Williamson e os super requisitados Joe Mondragon no contrabaixo e Shelly Manne na bateria. Às composições e os arranjos de Bob Cooper foram incluídas duas baladas do repertório popular americano: Little Girl Blue e You Don’t Know What Love Is. Cooper construiu ricas harmonias executadas pelos trombones que produzem um contraste de timbres ao saxofone alto do líder, um legítimo Parkeriano por excelência. Wailing Vessel tornou-se um clássico do west-coast, sendo revisitado por Shank em vários álbuns posteriores. Valve In Head é uma aula de arranjo ofertada por Bob Cooper e um tema de suingue contagiante. Shank produz um solo incendiário culminando em um break apoiado pela bateria sutil e melódica de Shelly Manne, de atuação destacada na faixa. Joe Mondragon inicia Cool Fool com um elegante walkin’ bass, com Shank e os trombones valorizando a escrita do arranjador. Mobile foi outro tema muito revisitado nas gravações da west-coast. Manne e Claude Williamson iniciam Baby’s Birthday Party, um tema repleto de cores tonais e de atmosfera típica do jazz da Califórnia.

 

Bud Shank And Three Trombones é um dos pontos altos do jazz da Califórnia e da discografia deste virtuose do saxofone alto.

 

Bud Shank (as); Bob Enevoldsen (tb); Maynard Ferguson (valv tb); Stu Williamson (tb); Claude Williamson (p); Joe Mondragon (b); Shelly Manne (d); Bob Cooper (arr)
Recorded in Hollywood, April and June 1954

 

1- Valve In Head
2- Cool Fool
3- Little Girl Blue
4- Mobile
5- Wailing Vessel
6- Baby’s Birthday Party
7- You Don’t Know What Love Is
8- Sing Something Simple

 

 http://ouo.io/k0HXi

Anúncios
 

Conte Candoli & Lee Morgan – Double Or Nothin’ (1957)

“Double or Nothin'” foi gravado em 1957 e lançado pela gravadora Liverty, pequeno selo da Califórnia. Originalmente creditado como “Howard Rumsey/Charlie Persip – Double Or Nothin’ (Liverty LRP 3045)”, teve nos anos 60 um relançamento em LP já em nome da dupla de trompetistas.
A cena da gravação: Músicos da costa leste que estavam em Hollywood acompanhando Dizzy Gillespie em apresentações e gravações pela Califórnia em Fevereiro de 1957, tocam nos fins de semana livres no famoso clube Lighthouse em Hermosa Beach, reduto dos músicos mais descolados da West Coast. O proprietário do Lighthouse era o contrabaixista Howard Rumsey, músico atuante no cenário local à época. Estão disponíveis para a sessão alguns músicos do hepteto que acompanha Dizzy Gillespie: o pupilo deste na ocasião, Lee Morgan, atuando em um trompete modelo Gillespie, com a famosa campana voltada pra o alto. O saxofonista Benny Golson, o pianista Wynton Kelly e o baterista Charlie Persip completam os Yankes. Os músicos locais de grande expressão, todos muito influenciados pelo som de NYC desde o bebop na metade dos anos 40, agora tinham sua atenção no hardbop que começava a ecoar da Big Apple. Alguns habituais das gravações no Lighthouse lá estavam: o especialíssimo trombonista Frank Rosolino, o saxofonista Bob Cooper, o pianista Dick Shrieve, o contrabaixista Red Mitchell e o baterista radicado na West Coast, Stan Levey. Estes gravaram ao lado de Candoli e Morgan no dia 14 de Fevereiro, temas: “Moto”, de Bob Cooper; “Stablemates”, de Benny Golson e “Quicksilver”, de Horace Silver. Os temas restantes foram gravados duas semanas depois com Wynton Kelly ao piano, Charlie Persip na bateria e o contrabaixista Wilfred Middlebrooks em dois temas. O repertório é todo de clássicos do hardbop, bebop e west-cost jazz. Benny Golson assina quatro maravilhas, Dizzy é lembrado em “The Champ”, o clássico hardbop “Quicksilver” de Horace Silver, “Wildwood” de Gigi Gryce, “Moto” de Bob Cooper e, ainda vale destacar, a bela balada “Celedia” de Golson.
“Double or Nothin'” é uma perfeita mistura de músicos de primeira qualidade, de concepções estéticas diversas, porém complementares, da sonoridade do leste e do oeste americano durante a efervescente cena musical da segunda metade dos criativos anos 50.
Lee Morgan (tp) Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts) Dick Shreve (p) Red Mitchell (b) Stan Levey (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 14, 1957
Lee Morgan (tp) Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts) Wynton Kelly (p) Wilfred Middlebrooks (b -1,7) Red Mitchell (b) Charlie Persip (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 27, 1957
1. Reggie of Chester (B. Golson)
2. Stablemates (B. Golson)
3. Celedia (B. Golson)
4. The Moto (Bob Cooper)
5. Champ (D. Gillespie)
6. Blues After Dark (B.Golson)
7. Wildwood (G. Gryce)
8. Quicksilver (H. Silver)
9. Bye Bye Blues (Lown)

http://ouo.io/5MZGtT