RSS

Arquivo da categoria: Brian Blade

Wolfgang Muthspiel – Marc Johnson – Brian Blade – Real Book Stories (2001)

Quando chegou nos EUA em 1986, o guitarrista Wolfgang Muthspiel era mais um, entre os inúmeros músicos do mundo, a buscar uma formação musical jazzística na terra do Tio Sam. Vindo da Áustria onde ao lado do irmão, o trombonista Christian, havia completado os estudos musicais voltados para a música erudita, Wolfgang graduou-se no New England Conservatoty, tendo estudado com Mick Goodrick e David Leisner. Em seguida matriculou-se na Berklee College of Music onde obteve graduação em 1989 e lá conheceu e estudou com Gary Burton, músico com raro talento para descobrir grandes guitarristas como Larry Coryell, Mick Goodrick, Pat Metheny e John Scofield. Foi no grupo de Burton que Wolfgang começou a se destacar nos EUA, tendo ocupado a vaga que a doze anos estava livre, desde a passagem de Metheny pelo quinteto. Nos anos seguintes tocou com músicos importantes na cena jazz mundial como: Dave Liebman, Peter Erskine, Paul Motian, Marc Johnson, Gary Peacock, Bob Berg, John Patitucci, Larry Grenadier, Brian Blade, entre outros. Em 2002, Wolfgang retornou à Áustria, de onde tem gerenciado sua prolífica carreira e um selo de sua propriedade, onde tem gravado os próprios álbuns assim como de grandes músicos da atualidade. “Real Book Stories” foi gravado em 2001, com a participação de Marc Johnson ao contrabaixo e Brian Blade na bateria. O repertório é formado por composições clássicas do jazz como: “Lament” de J. J. Johnson, “Blue in Green” de Bill Evans e Miles Davis, “Giant Steps” de Coltrane, assim como originais de Theloniuos Monk, Horace Silver e standards do porte de “All The Things You Are”, “Someday My Prince Will Come”, “I Hear Rhapsody” e “Liebeslied” de Kurt Weil. Wolfgang Muthspiel é um músico eclético, passeando com naturalidade por estilos tão diversos quanto o fusion, o avant-garde, o techno e a world music. “Real Book Stories” é uma perfeita sessão para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de ouvir este especial guitarrista tornarem-se fãs deste músico refinado.
Wolfgang Muthspiel: guitar; Marc Johnson: bass; Brian Blade: drums
1- Lament (J.J. Johnson)
2- All The Things You Are (Hammerstein, Kern)
3- Someday My Prince Will Come (F.E. Churchill)
4- I Hear Rhapsody (F. Baker)
5- Blue In Green (Miles Davis, Bill Evans)
6- Giant Steps (John Coltrane)
7- Peace (Horace Silver)
8- Liebeslied (Kurt Weill)
9- Ask Me Now (Thelonious Monk)
10- Solar (Miles Davis)
 
1 comentário

Publicado por em 30 de outubro de 2009 em Brian Blade, marc johnson, Wolfgang Muthspiel

 

Ralph Bowen – Soul Proprietor (2002)

A primeira vez em que tomei contato com a música do saxofonista Ralph Bowen foi em meados dos anos oitenta através de dois álbuns da banda O.T.B., onde ele atuava na linha de frente ao lado do trompetista Michael Mossman. Em 1989, no Free Jazz Festival, tive o privilégio de ouvi-lo integrando o quinteto de Horace Silver, também ao lado de Mossman. Impressionou-me o timbre vigoroso, ao estilo de Sonny Rollins, as idéias musicais bem encadeadas e certa aversão a pirotecnias. Bowen, além de excelente solista é também um harmonizador de primeira, equiparando-se neste quesito, à grandes do instrumento como Gerry Mulligan. Em “Soul Proprietor” está acompanhado pela competente guitarra de Peter Bernstein, pelo não menos competente John Swana ao trompete, a bateria segura e contemporanea de Brian Blade e o órgão Hammond de Sam Yahel. O CD abre com o standard “Invitation”, onde Bowen nos dá uma completa amostra de suas habilidades, assim como todos os integrantes do quinteto. Na seqüência, a faixa título do álbum mostra o talendo de compositor do líder, que nos brinda com nada menos do que cinco dos nove temas apresentados no trabalho. “My Ideal” é a balada escolhida por Bowen como contraponto aos bebops e hardbops que recheiam o disco. “Spikes”, “Under a Cloud”, “The First Stone” e “Meltdown” são os originais restantes do saxofonista. Dois temas são referências de Bowen à músicos que o influenciaram: “Inner Urge”, de Joe Henderson e “Peace”, de Horace Silver. Ralph Bowen é um saxofonista que honra a herança do instrumento no jazz, alternando toques doces e gentis com momentos de intenso swing e performances viris.

Ralph Bowen (tenor sax); John Swana (trumpet); Peter Bernstein (guitar); Sam Yahel (organ); Brian Blade (drums)

1- Invitation (Kaper)
2- Soul Proprietor (Bowen)
3- My Ideal (Chase, Robin, Whiting)
4- Spikes (Bowen)
5- Under a Cloud (Bowen)
6- The First Stone (Bowen)
7- Inner Urge (Henderson)
8- Meltdown (Bowen)
9- Peace (Silver)

 
1 comentário

Publicado por em 19 de outubro de 2009 em Brian Blade, John Swana, Peter Bernstein, Ralph Bowen, Sam Yahel