RSS

Arquivo da categoria: bruce forman

Bobby Hutcherson – Ambos Mundos (1989)

“Ambos Mundos” do vibrafonista Bobby Hutcherson é um caso único na discografia do músico a cruzar a ponte que liga duas fortes correntes musicais: o jazz e a música afro-cubana. Um aspecto dominante neste idioma são os fortes elementos rítmicos que compartilham a mesma herança musical do jazz e tem frequentemente influenciado o curso deste. Hutcherson é a muito reconhecido como um dos ícones do vibrafone, o qual é basicamente um instrumento de percussão, no qual sua música tem sempre dado ênfase aos aspectos melódicos tanto na interpretação como na composição. Seu objetivo maior neste trabalho foi construir uma música percussiva e melódica, jazz e afro-cubana. “Ambos Mundos” não é um disco rotineiro de Latin-jazz. A fórmula escolhida foi cercar-se de músicos com os quais ele já estava amplamente habituado a trabalhar e alguns dos mais expressivos músicos cubanos fixados na California: O conguero Francisco Aguabela, o timbalero Orestes Vilato e o percussionista Roger Glenn, este último filho do veterano trombonista Tyree Glenn. A seção rítmica é completada pelo pianista Smith Dobson, pelo contrabaixista Jeff Chambers e o baterista Eddie Marshall. James Spaulding, velho companheiro de Bobby em antológicas gravações nos anos 60, participa exclusivamente na flauta e o guitarrista Randy Vincent completam o time. A maioria dos temas foram compostos por Hutcherson especialmente para a ocasião, não se limitando ao tradicional esquema de 12 ou 32 compassos. Há também um tema composto por Eddie Marshall, “Yelapa” e dois standards do repertório jazzístico: “Tin Tin Deo” de Dizzy Gillespie e Chano Pozo e o bolero “Besame Mucho”, temas em que a guitarra é tocada pelo excelente Bruce Forman. “Ambos Mundos” é uma bem estruturada ponte entre dois mundos, duas culturas, diversas e complementares, que sempre se influenciaram mútuamente.

Bobby Hutcherson (vb, marimba); James Spaulding (fl); Randy Vincent (g); Bruce Forman (g)*; Smith Dobson (p); Jeff Chambers (b); Eddie Marshall (d); Francisco Aguabela (congas); Orestes Vilato (timbales); Roger Glenn (perc).

Recorded August-September, 1989 at Fantasy Studios, Berkeley, CA

1- Pomponio

2- Tin Tin Deo*

3- Both Worlds (Ambos Mundos)

4- Street Song

5- Beep D’Bop

6- Poema Para Ravel

7- Yelapa

8- Besame Mucho*

 

 

Tom Harrell – Play of Light (1982)

O trompetista Tom Harrell nasceu em 1946 na cidade de Urbana, no Illinois e começou a tocar aos 8 anos de idade. Em 1969 graduou-se na Stanford University e foi incorporado a orquestra de Stan Kenton, no ano seguinte mudou para a organização de Woody Herman onde permaneceu até 1971. Conseguiu uma maior projeção ao se juntar ao quinteto do célebre pianista Horace Silver em 1973, onde permaneceria por cinco anos. A partir de então trabalharia com inúmeros astros do jazz como Lee Konitz, George Russell, Mel Lewis, Charlie Haden, Bill Evans e Dizzy Gillespie entre outros. Na década de 80 seria integrante fundamental no quinteto do saxofonista Phil Woods, grupo que seria premiado várias vezes pelo reader’s poll da revista especializada Down Beat. Harrell permaneceu no grupo até 89, quando partiu para uma bem sucedida carreira como líder de grupo.
“Play of Light” é seu segundo trabalho gravado como solista principal. A formação traz um sexteto com destaque para o saxofonista Ricky Ford, o guitarrista Bruce Forman e o pianista Albert Dailey como solistas. A cozinha é de altíssimo nível, com os veteranos Eddie Gomez no contrabaixo e Billy Hart na bateria. Tom Harrel além de um virtuose no trompete é também um compositor de excelência, como pode ser conferido na faixa título com tintas de hardbop e no instigante bop “Blue News”. O intérprete especial fica evidente na pungente balada “Everything Happens To Me”, onde Harrel paga seu tributo ao mestre de todos, Clifford Brown. Tom Harrell continua em plena atividade, gravando e se apresentando por todo o mundo, tendo se convertido em um dos grandes do jazz na atualidade.
Tom Harrell: trumpet; Ricky Ford: tenor sax; Bruce Forman: guitar; Albert Dailey: piano; Eddie Gomez: bass; Billy Hart: drums
1. Play of light
2. Everything happens to me
3. The boulevard
4. Mood swings
5. Blue news
6. Where you were