RSS

Arquivo da categoria: Chet Baker

HotBeatJazz 10′ Series – Chet Baker – Ensemble PJLP-9 (1953)

O ano de 1953 seria muito importante na carreira do trompetista Chet Baker. Após ter sido catapultado ao sucesso imediato como integrante do quarteto de Gerry Mulligan no ano anterior, Chet partiria para uma carreira independente, organizando um quarteto com o pianista Russ Freeman. Com a criação do Ten-Tette, por Gerry Mulligan, em janeiro de 53, Baker realizaria a última gravação com o quarteto do baritonista em maio daquele ano, partindo para vôos mais ambiciosos que culminariam com a gravação de seu álbum a frente de um hepteto com arranjos de Jack Montrose em dezembro do mesmo ano.

 

Em Chet Baker Ensemble, o trompetista aparece acompanhado por alguns dos mais importantes e talentosos músicos do west-coast jazz. Baker estava tocando de forma mais expansiva do que habitualmente acontecia no quarteto de Mulligan, soando com intenso brilho, em contraposição ao toque contido e lírico que se tornaria sua marca pessoal. O pianista Russ Freeman, o contrabaixista Joe Mondragon e o baterista Shelly Manne formavam a seção rítmica mais poderosa da Califórnia, com incontáveis participações em estúdios e em apresentações ao vivo. O naipe de saxes trazia o compositor e arranjador de todos os temas do álbum, Jack Montrose ao tenor, Herb Geller ao tenor nos ensembles e ao alto nos solos e o inseparável amigo de Montrose, Bob Gordon no sax barítono. Montrose assume um papel de relevante importância no resultado final do trabalho, com arranjos de qualidade superior, conferindo a música produzida a beleza e o espírito típicos do jazz praticado na costa oeste naqueles tempos. Compondo e arranjando, de forma igualmente hábil, temas rápidos e suingantes e baladas de caráter lírico e introspectivo, o jovem músico de apenas 25 anos na data das gravações, dava início a sua brilhante carreira como um dos mais importantes arranjadores da west-coast, onde a concorrência era severa entre os melhores: Bill Russo, Shorty Rogers, Gerry Mulligan, Russ Freeman, Johnny Mandell, Bob Cooper, Lennie Niehaus, Bill Holman, André Previn, entre outros.

 

Chet Baker Ensemble é um dos mais brilhantes momentos da carreira deste ícone, que se tornaria um dos principais nomes do trompete no jazz

 

 

Chet Baker (tp) Herb Geller (as, ts) Jack Montrose (ts) Bob Gordon (bars) Russ Freeman (p) Joe Mondragon (b) Shelly Manne (d)
Capitol Studios, Melrose Avenue, Los Angeles, CA, December 14, 1953
Capitol Studios, Melrose Avenue, Los Angeles, CA, December 22, 1953*

 

1- Bockhanal
2- Ergo
3- Moonlight Becomes You*
4- Headline
5- A Dandy Line
6- Little Old Lady*
7- Goodbye*
8- Pro Defunctus*

http://ouo.io/GQ5lcJ

 

HotBeatJazz 10′ Series – Gerry Mulligan And His Ten-Tette – Capitol H439 (1953)

O baritonista, arranjador e compositor Gerry Mulligan foi alçado a repentino sucesso de crítica e público em 1952, após montar seu pianoless quartet do qual fazia parte o trompetista Chet Baker. Sendo já uma referência entres os músicos, que apreciavam a extrema categoria e qualidade de sua escrita, Mulligan foi com este quarteto apreciado e ovacionado pelo público americano e, posteriormente, mundial. O quarteto pode evidenciar a qualidade de instrumentista de Muligan como saxofonista, porém o arranjo e a composição eram as principais atividades a que ele próprio se dedicava. Já havia escrito para orquestras, para o noneto de Miles Davis em 49-50, montado uma big band, e iniciado sua carreira como líder em 1951, gravando para a Prestige. Após o ano de 1952 ter sido praticamente dedicado a seu quarteto, Mulligan iniciava 1953 com o projeto de um grupo de tamanho médio, 10 músicos, excecutando suas composições e arranjos, algumas delas já gravadas com o quarteto. A este combo foi dado o nome de Ten-Tette.

 

Para tanto Mulligan recrutou parte da nata dos músicos estabelecidos na Califórnia, quase todos com importantes passagens pelas orquestras de Stan Kenton e Woody Herman, os maiores celeiros de solistas do west-coast jazz. A instrumentação era original: 2 trompetes, 1 trombone de válvulas, 1 french-horn, 1 tuba, 1 sax alto, 1 sax barítono, contrabaixo, bateria, e Mulligan atuando hora no sax barítono ou no piano. Pela primeira vez Mulligan se apresentava em gravação atuando ao piano, este que fora seu primeiro instrumento e no qual ele se mostrava muito competente, revelando fortes traços da influência de Duke Ellignton, fato posteriormente admitido pelo próprio Mulligan. Seus arranjos são cheios de luz e suavidade, com os músicos atuando com evidente empenho na execução de suas partituras, e sua música, apesar de altamente organizada e arranjada, dava amplos espaços para os solistas do grupo.
Estas oito faixas foram produzidas por Gene Norman e gravadas nos suntuosos estúdios da Capitol, na Melrose Avenue, em Hollywood. Dividas em duas sessões de gravação ocorridas em 29 e 31 de janeiro de 1953, com o mesmo grupo de músicos, à exceçao do baterista – Chico Hamilton no dia 29 e Larry Bunker no dia 31. Vale destacar as atuações excepcionais dos trompetistas Chet Baker e Pete Candoli, assim como do saxofonista alto Bud Shank, e um novo arranjo para Rocker, anteriormente gravada com o noneto de Miles Davis. O standard Takin’ A Chance On Love tem um arranjo absolutamente original. Walkin’ Shoes, que já havia sido gravada com o quarteto, ganha novas cores e personalidade, e se tornaria um clássico no repertório de Mulligan. Todas as cinco composições restantes trazem a marca de gênio deste verdadeiro gigante do jazz.

 

Chet Baker, Pete Candoli (tp) Bob Enevoldsen (vtb) John Graas (frh) Ray Siegel (tu) Bud Shank (as) Don Davidson (bars) Gerry Mulligan (bars, p) Joe Mondragon (b) Chico Hamilton (d) Larry Bunker (d) *
Capitol Studios, Melrose Avenue, Los Angeles, CA, January 29, 1953
Capitol Studios, Melrose Avenue, Los Angeles, CA, January 31, 1953*

 

1- Taking A Chance On Love*
2- Rocker
3- Ontet*
4- Flash*
5- Simbah*
6- A Ballad
7- Westwood Walk
8- Walkin’ Shoes

 

 

HotBeatJazz 10′ Series – Gerry Mulligan Quartet – Gene Norman Presents Vol.3 – 10’LP GNP3 (1953)

Gerald Joseph “Gerry” Mulligan nasceu em NYC em 6 de abril de 1927. Começou na música como pianista, mudando posteriormente para o clarinete e o saxofone barítono, no qual foi um dos maiores nomes na história do jazz. Aos 17 anos de idade Mulligan já escrevia arranjos para uma orquestra de rádio liderada por Johnny Warrington. Tendo passado sua infância e adolescência na Filadélfia, Mulligan voltou a NYC aos 19 anos para trabalhar como arranjador para a orquestra de Gene Krupa. Posteriormente trabalharia com as bandas de Claude Thornhill, Kai Winding e Stan Kenton, até que em 1948 começa a tomar parte em um grupo de músicos organizados por Gil Evans e Miles Davis. Foi com este grupo que Mulligan começaria a fazer história, no que se chamou posteriormente de Birth of The Cool, gravações realizadas por um noneto em 49 e 50, que marcariam o surgimento de um novo estilo. Mulligan atuou de forma marcante como saxofonista, compositor e arranjador, ao lado de Gil Evans, John Lewis e Johnny Carisi.

Em 1951, Mulligan muda para Los Angeles, onde no ano seguinte voltaria a revolucionar a estética do jazz com a formação de um quarteto ao lado do jovem trompetista Chet Baker. Este quarteto teve como característica inovadora a não utilização do piano, o que lhe conferia uma sonoridade absolutamente original e camerística. Apesar de nunca ter sido um virtuoso como instrumentista, ele o era na inteligência. Seus arranjos produziam uma tal beleza melódica e harmônica entre as linhas do sax e do trompete, que a sustentação da harmonia por intermédio de acordes não era fundamental. Para se entender o êxito no intento há que se fazer juz ao toque macio e altamente melódico do trompete de Chet Baker.

As gravações que aqui apresentamos, foram produzidas por Gene Norman em sessão realizada em 7 de maio de 1953, em Los Angeles, com a terceira formação do quarteto, que contava além de Mulligan e Baker, com Carson Smith no contrabaixo e Larry Bunker na bateria. O repertório traz dois standards: Love Me Or Leave Me e Speak Low, dois originais de Mulligan: Varsity Drag e Swing House, e dois temas típicamente bop: Half Nelson, de Miles Davis, e Lady Bird, de Tadd Dameron.

 

Discorrer sobra a música é absolutamente dispensável, estas gravações fazem parte do Tao do jazz, são obras primas eternas e absoltuamente atuais, como são todas as criações verdadeiramente revolucionárias.

Chet Baker (tp) Gerry Mulligan (bars) Carson Smith (b) Larry Bunker (d)
Los Angeles, CA, May 7, 1953

 

1- Varsity Drag
2- Swing House
3- Love Me Or Leave Me
4- Half Nelson
5- Speak Low
6- Lady Bird