RSS

Arquivo da categoria: Don Byas

HotBeatJazz 10′ Series – Don Byas – 10′ LP ARL 117 (1950-51)

Continuamos a mostrar gravações do grande saxofonista Don Byas realizadas na França no ínicio da década de 50. Estas gravações são um complemento das que já foram mostradas no post anterior sobre o saxofonista, Don Byas Et Ses Rythmes – L’Inimitable 10’LP MGN 12 (1952) . Byas, acompanhado de músicos franceses, em duas sessões de gravação realizadas em 4 de julho de 1950 e 19 de abril de 1951. Um repertório inteiro de standards e baladas que se tornaram clássicos no songbook jazzístico, interpretado por este magnífico saxofonista, que teve a função de manter o estilo de Lester Young no naipe de saxofones da orquestra de Count Basie no início dos anos 40.

 

Maiores informações biográficas são encontradas no link acima, relativo a postagem anterior.

 

* Don Byas (ts) Art Simmons (p) Jean-Jacques Tilche (g) Roger Grasset (b) Claude Marty (d) Paris, France, July 4, 1950

 

Don Byas (ts) Maurice Vander (p) Jean-Pierre Sasson (g) Jacques “Popoff” Medvedko (b) Benny Bennett (d)
Paris, France, April 19, 1951

 

1- Night and Day
2- The Man I Love
3- Georgia On My Mind
4- Stardust*
5- Where Or When
6- Easy To Love
7- Over the Rainbow
8- Flamingo*
 

HotBeatJazz 10′ Series – Don Byas Et Ses Rythmes – L’Inimitable 10’LP MGN 12 (1952)

Carlos Wesley (Don) Byas, nasceu em 21 de outubro de 1912, em Muskogee, Oklahoma. Um dos maiores tenoristas do jazz, sua sonoridade vigorosa e cheia rivalizava com Coleman Hawkins. Não fosse sua opção de fixar residência na Europa, não teria sido tão esquecido e negligenciado nos EUA. Contemporâneo de Lester Young, Ben Webster e outros grandes nomes do instrumento, Byas começou a se destacar na orquestra de Lionel Hampton, em 1935. Em 36 integra o combo de Buck Clayton, em seguida as bandas de Don Redman, Lucky Millinder e Andy Kirk. De 1941 à 43, ocupa uma estante na orquestra de Count Basie. Com seu estilo completamente calcado no swing, Byas, tal qual Coleman Hawkins, era um músico que olhava para a frente, sendo um dos primeiros a reconhecer a validade e a qualidade dos novos talentos do bebop que surgiam na década de 40. Costumava participar de jams no Minton’s Playhouse, e era fácil encontra-lo atuando pela rua 52 ao lado de nomes, então desconhecidos, como Dizzy Gillespie. Participou das primeiras gravações do nascente estilo bebop em 1945 para logo após, viajar com a orquestra Don Redman para a Europa, de onde não mais retornaria. Satisfeito com a relação de respeito e reconhecimento que usufruia no velho continente, Byas engrossou a legião de músicos de jazz que se auto-exilaram na Europa. Viveu na França, Holanda e Dinamarca, participou dos principais festivais de jazz do continente, e foi atuante com vários músicos americanos que chegavam a Europa em turnées.

 

L’Inimitable, foi gravado em Paris, em duas sessões distintas. A primeira, em julho de 1950, em quinteto com músicos franceses e o pianista Art Simmons. São desta data: It’s the Talk Of The Town e A Pretty Girl Is Like A Melody, temas que fecham o álbum.

 

Da segunda data, realizada em abril de 1952, são as seis faixas restantes. Byas, atuou em um quarteto formado por músicos americanos: novamente Art Simmons ao piano, Joe Benjamim no contrabaixo, e Bill Clark na bateria. As interpretações mostram o quanto sua maneira de tocar o saxofone estava vigorosa, apesar de um tanto old fashion.

 

Don Byas faleceu em 24 de agosto de 1972, em Amsterdan, literalmente esquecido em sua terra natal, porém respeitado e dignificado na Europa, tal qual aconteceria com um grande número de jazzistas.
Don Byas (ts) Art Simmons (p) Jean-Jacques Tilche (g) Roger Grasset (b) Claude Marty (d)
Paris, France, July 4, 1950*

 

Don Byas (ts) Art Simmons (p) Joe Benjamin (b) Bill Clark (d)
Paris, France, April 10, 1952

 

1- Laura
2- Somebody Loves Me
3- Old Folks At Home
4- Riviera Blues (Blues à la Don)
5- Smoke Gets In Your Eyes
6- I Cover the Waterfront
7- It’s the Talk Of the Town*
8- A Pretty Girl Is Like a Melody*