RSS

Arquivo da categoria: Frank Rosolino

Horace Silver – Silver’n Brass (1975)

Como pedido de amigo é ordem, faremos nosso amigo Carlos Braga, do fenomenal blog dedicado ao jazz latino “CB Latin Jazz Corner” – cujo link está ali ao lado na lista de blogs preferidos – matar a vontade de ouvir um de seus temas prediletos, “Barbara”, na interpretação do compositor, o imensurável Horace Silver. “Silver’n Brass” é o primeiro álbum do pianista/compositor em formato de medium band, orquestra esta que trazia seu habitual quinteto aumentado para média formação. O quinteto de Silver dos anos 70 revelou ao mundo do jazz alguns grandes solistas como o trompetista Tom Harrell, e o exímeo e saudoso saxofonista Bob Berg. Os arranjos foram feitos por Silver com o auxílio de Wade Marcus, que escreveu as partes para os metais. Nomes de peso compunham esta banda como os trompetistas Oscar Brashear e Bobby Bryant, o trombonista Frank Rosolino e os saxofonistas Jerome Richardson e Buddy Collette. “Silver’n Brass” foi o primeiro de uma série de álbuns nos quais Horace experimentou escrever para sonoridades diversas, completada com os antológicos “Silver ‘N Woods (Blue Note BN-LA 581-G)”, também de 1975; “Silver ‘N Voices (Blue Note BN-LA 708-G)”, de 1976; “Silver ‘N Percussion (Blue Note BN-LA 853-H)”, de 1977; e “Silver ‘N Strings Play The Music Of Spheres (Blue Note LWB 1033)”, de 1978.
Música de altíssimo nível em uma atmosfera não comum a este mestre do hardbop e do piano-funky-style.
Tom Harrell (tp) Bob Berg (ts) Horace Silver (p) Ron Carter (b) Al Foster (d) Oscar Brashear, Bobby Bryant (tp, flh) Vince DeRosa (frh) Frank Rosolino (tb) Maurice Spears (btb) Jerome Richardson (as, ss, fl) Buddy Collette (as, fl) Wade Marcus (arr)
A&R Studios, NYC & Wally Heider Sound Studio III, Los Angeles, CA, January 10, 1975
*Bob Cranshaw (el-b) Bernard Purdie (d) replaces Carter, Foster
A&R Studios, NYC & Wally Heider Sound Studio III, Los Angeles, CA, January 17, 1975
1- Kissin’ Cousins*
2- Barbara
3- Dameron’s dance
4- The Sophisticated Hippie*
5- Adjustment
6- Mysticism
Anúncios
 

Conte Candoli & Lee Morgan – Double Or Nothin’ (1957)

“Double or Nothin'” foi gravado em 1957 e lançado pela gravadora Liverty, pequeno selo da Califórnia. Originalmente creditado como “Howard Rumsey/Charlie Persip – Double Or Nothin’ (Liverty LRP 3045)”, teve nos anos 60 um relançamento em LP já em nome da dupla de trompetistas.
A cena da gravação: Músicos da costa leste que estavam em Hollywood acompanhando Dizzy Gillespie em apresentações e gravações pela Califórnia em Fevereiro de 1957, tocam nos fins de semana livres no famoso clube Lighthouse em Hermosa Beach, reduto dos músicos mais descolados da West Coast. O proprietário do Lighthouse era o contrabaixista Howard Rumsey, músico atuante no cenário local à época. Estão disponíveis para a sessão alguns músicos do hepteto que acompanha Dizzy Gillespie: o pupilo deste na ocasião, Lee Morgan, atuando em um trompete modelo Gillespie, com a famosa campana voltada pra o alto. O saxofonista Benny Golson, o pianista Wynton Kelly e o baterista Charlie Persip completam os Yankes. Os músicos locais de grande expressão, todos muito influenciados pelo som de NYC desde o bebop na metade dos anos 40, agora tinham sua atenção no hardbop que começava a ecoar da Big Apple. Alguns habituais das gravações no Lighthouse lá estavam: o especialíssimo trombonista Frank Rosolino, o saxofonista Bob Cooper, o pianista Dick Shrieve, o contrabaixista Red Mitchell e o baterista radicado na West Coast, Stan Levey. Estes gravaram ao lado de Candoli e Morgan no dia 14 de Fevereiro, temas: “Moto”, de Bob Cooper; “Stablemates”, de Benny Golson e “Quicksilver”, de Horace Silver. Os temas restantes foram gravados duas semanas depois com Wynton Kelly ao piano, Charlie Persip na bateria e o contrabaixista Wilfred Middlebrooks em dois temas. O repertório é todo de clássicos do hardbop, bebop e west-cost jazz. Benny Golson assina quatro maravilhas, Dizzy é lembrado em “The Champ”, o clássico hardbop “Quicksilver” de Horace Silver, “Wildwood” de Gigi Gryce, “Moto” de Bob Cooper e, ainda vale destacar, a bela balada “Celedia” de Golson.
“Double or Nothin'” é uma perfeita mistura de músicos de primeira qualidade, de concepções estéticas diversas, porém complementares, da sonoridade do leste e do oeste americano durante a efervescente cena musical da segunda metade dos criativos anos 50.
Lee Morgan (tp) Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts) Dick Shreve (p) Red Mitchell (b) Stan Levey (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 14, 1957
Lee Morgan (tp) Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts) Wynton Kelly (p) Wilfred Middlebrooks (b -1,7) Red Mitchell (b) Charlie Persip (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 27, 1957
1. Reggie of Chester (B. Golson)
2. Stablemates (B. Golson)
3. Celedia (B. Golson)
4. The Moto (Bob Cooper)
5. Champ (D. Gillespie)
6. Blues After Dark (B.Golson)
7. Wildwood (G. Gryce)
8. Quicksilver (H. Silver)
9. Bye Bye Blues (Lown)

http://ouo.io/5MZGtT

 

Frank Rosolino & Conte Candoli – Just Friends (1975)

Mais uma vez o blog do Carlos Braga, o CB Latin Jazz Corner, nos traz uma gema preciosa. Trata-se da reunião de dois grandes instrumentistas do west coast, o trombonista Frank Rosolino e o trompetista Conte Candoli, importantes músicos da orquestra de Stan Kenton. A gravação foi realizada ao vivo em 1975 em formação de quinteto com a participação do pianista holandes Rob Pronk, do contrabaixista Isla Eckinger e do baterista Todd Canedy. No repertório standards, Well You Needn’t de Thelonious Monk e ainda uma pérola jobiniana – Corcovado. Vale muitíssimo conferir esse e outros posts no CB Latin Jazz Corner.

Conte Candoli (trumpet)Frank Rosolino (trombone)Rob Pronk (piano); Isla Eckinger (bass)Todd Canedy (drums).

1. Stella by Starlight

2. Just Friends

3. There Is o Greater Love

4. Well You Needn’t

5. Quiet Nights

6. My Funny Valentine