RSS

Arquivo da categoria: John Abercrombie

Andy LaVerne – Plays The Music Of Chick Corea (1986)

O pianista, compositor, arranjador e educador Andy LaVerne nasceu em NYC, em 4 de dezembro de 1947, graduou-se na Julliard School of Music, na Berklee College of Music e no New England Conservatory, além de ter sido aluno particular de Bill Evans. Já nos anos 70 atuou na orquestra de Woody Herman, gravou e participou de turnês com Stan Getz, Lionel Hampton, Dizzy Gillespie e Elvin Jones. Tem dedicado a maior parte de seu tempo ao trabalho como educador e produtor de material didático voltado ao ensino da música e das técnicas para piano. Não obstante, sua produção fonográfica não foi negligenciada e em “Plays The Music Of Chick Corea” ela atinge seu ápice. Fruto de um projeto que contou com a participação direta de Corea, quem escolheu os temas, na época do lançamento ainda inéditos, e também atuou como instrumentista em uma faixa, gravada em seu estúdio na Califónia, em duo pianístico com Andy. Os músicos convocados para a sessão são todos craques: John Abercrombie na guitarra, Danny Gottlieb na bateria, e no contrabaixo, um revezamento entre Marc Johnson ao baixo acústico e Mark Egan no elétrico. Todas as composições do álbum saídas da pena de Chick Corea ainda não tinham vindo à luz do público em gravações, exceção a “You’re Everything”, que foi escolhida, segundo Andy nas notas da contracapa, por ter uma harmonia na qual se pode enterrar os dentes com imenso prazer. A faixa de abertura, única composta por LaVerne, é uma homenagem de Andy ao compositor em foco. “Heart to Heart” foi composta e gravada alguns anos antes do projeto e é fruto de uma visita de LaVerne aos estúdios de Corea, em verdade uma improvisação inevitável entre os dois pianistas, dando utilidade aos dois Bossendorfer Grand Imperial do estúdio. Um grande álbum, feito por grandes músicos, interpretando um repertório de primeira linha. Não tem como dar errado!
Andy LaVerne – Yamaha C7 grand piano,Synclavier, Hammond B3 organ, Bosendorfer grand piano(11); John Abercrombie – electric guitar, acoustic guitar; Marc Johnson – acoustic bass(1,2,5,6,12,13); Mark Egan – electric bass(3,4,7,8,9); Danny Gottlieb – drums, percussion; Chick Corea – Bosendorfer grand piano(11)
Recorded and mixed at Sound Ideas Studios. N.Y.C., 1986.
Track 11 recorded at Mad Hatter Studios, Los Angeles, 1981
1- Chick Corea (Andy LaVerne)
2- Bill Evans (Chick Corea)
3- Cornucopia (Chick Corea)
4- Turnaround (Chick Corea)
5- Folk Song (Chick Corea)
6- Psalm (Chick Corea)
7- Ghost of Triengen (Chick Corea)
8- Softly As You Go (Chick Corea)
9- Like This (Chick Corea)
10- Romance (wrriten for John McLaughlin) (Chick Corea)
11- Heart To Heart (Andy LaVerne, Chick Corea)
12- You’re Everything (Chick Corea)
13- Blues For Liebestraum (Chick Corea)
 

Vários – Come Together – A Guitar Tribute To The Beatles (1993)

O produtor, vibrafonista e proprietário de pequeno selo fonográfico Mike Mainieri organizou um tributo à música dos Beatles, convidando vários guitarristas a escolherem, cada qual, um tema do quarteto de Liverpool. “Come Together” apesar de um aparente apelo comercial óbvio surpreende no resultado final de forma positiva. O álbum tem início com Mark Whitfield interpretando a faixa título com uma atmosfera lounge, trazendo nas credenciais o nítido carimbo da escola de George Benson. Porém a primeira, realmente grata, surpresa fica por conta da versão de Toninho Horta para “She’s Leaving Home”. Acompanhado pelo produtor ao vibrafone, pelo austríaco Rudy Berger ao violino e a atmosférica percussão de Naná Vasconcelos, Toninho nos apresenta uma versão em clima de world music desta balada do influente Sgt Pepper’s. Ralph Towner traz um sensível arranjo acústico para a melódica “Here There and Everywhere” seguido por Steve Khan retomando a atmosfera densa criada por Naná na estranha “Within You, Without You/Blue Jay Way”, composições do mais talentoso músico do quarteto inglês, George Harrison. Zachary Breaux era, na época, uma das novas vozes da guitarra jazz e sua versão para “Eleanor Rigby” retoma o clima lounge do CD. O próximo da fila é o estranho no ninho do disco, Adrian Belew, músico egresso de trabalhos tão diversos como Frank Zappa, Talking Heads e o dinossauro progressivo King Crimson, Belew não decepciona na sua leitura de “Blackbird”. Mas é a partir da metade do cd que a onça começa a beber água, John Abercrombie mostra uma forma toda torta de tocar o desenxabido bolero “And I Love Her” a frente de um trio com Marc Johnson e Peter Erskine, transformando o original, tôlo, em algo de real valor. A torção das harmonias originalmente óbvias dos temas tem seu ponto alto com a endiabrada versão de “Michelle” pelo guitarrista Allan Holdsworth, este simplismente faz uma cirurgia plástica total na então romântica garotinha de Paul, para tanto, contribui com destaque o pianista Gordon Beck. A guitarrista Leni Stern retoma o clima de worl music em “Norwegian Wood”, novamente com Naná Vasconcelos na percussão e Mainieri no vibrafone. Larry Coryell foi o sortudo à quem coube fazer uma releitura da mais bela composição gravada pelos Beatles, “Something” de George Harrison, no violão. A homenagem se encerra em grande estilo com Toots Thielemans mostrando belas variações da, originalmente chatinha, “Yesterday”, atuando em quarteto com Kenny Werner no piano, Jay Anderson no contrabaixo e Adam Nussbaum na bateria.
“Come Together” deixa uma clara certeza no ouvinte, de que músicos de alto nível transformam em obra de arte até mesmo as mais tolas composições. Tinha razão Lavoisier, na natureza nada se cria e nada se perde, felizmente, tudo se transforma.
1. Come Together – Mark Whitfield
2. She’s Leaving Home – Toninho Horta
3. Here, There, and Everywhere – Ralph Towner
4. Within You, Without You/Blue Jay Way – Steve Khan
5. Eleanor Rigby – Zachary Breaux
6. Blackbird – Adrian Belew
7. And I Love Her – John Abercrombie
8. Michelle – Allan Holdsworth
9. Norwegian Wood – Leni Stern
10. Something – Larry Coryell
11. Yesterday – Toots Thielemans