RSS

Arquivo da categoria: john coltrane

Tadd Dameron – John Coltrane – Mating Call (1956)

Em “Mating Call” encontramos a reunião de dois gigantes do jazz. Tadd Dameron, um dos mais refinados compositores do gênero e igualmente especial ao piano, e John Coltrane, que dispensa adjetivos e apresentações. Tadd é pouco referenciado como pianista, mas seu estilo econômico e inovador, numa espécie de mistura de Count Basie e Thelonious Monk, complementa com adequação única o estilo prolixo do fraseado de Coltrane. Hardbop, blues e baladas são a tônica do repertório apresentado nesta sessão gravada em novembro de 1956 nos estúdios de Rudy Van Gelder. Coltrane passava por seus mais altos momentos no quinteto de Miles Davis, tendo, somente quatro dias antes, concluído as antológicas sessões de Miles para a Prestige que resultaram nos clássicos “Cookin”, Relaxin”, Steamin” e “Workin”. “Mating Call” é oportunidade rara de apreciar o trabalho de Tadd Dameron como solista ao piano e acompnhante de hardbop, num encontro que permanece ao mesmo nível de sua associação com Fats Navarro. Enquanto ouço esta esplendorosa gravação uma certeza me vem a mente: Não haverá no planeta alguem que tenha escutado mais e melhor jazz do que o engenheiro Rudy van Gelder.
John Coltrane (ts) Tadd Dameron (p) John Simmons (b) Philly Joe Jones (d)
Rudy Van Gelder Studio, Hackensack, NJ, November 30, 1956
1- Mating Call
2- Gnid
3- Soultrane
4- On A Misty Night
5- Romas
6- Super Jet

 

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em 28 de novembro de 2009 em john coltrane, John Simmons, philly joe jones, Tadd Dameron

 

John Coltrane Septet – Olé Coltrane (1961)

“Olé Coltrane” foi gravado em 1961 e foi o último álbum do saxofonista para a Atlantic, dois dias antes já com contrato com sua nova gravadora, a Impulse, Coltrane estava nos estúdios de Rudy Van Gelder gravando o seminal “Africa/Brass” com uma formação de orquestra. No dia 25 de maio de 1961 ele estava no A&R Studios em NYC, a frente de um hepteto completando seu contrato com Ahmed Ertegun. “Olé Coltrane”, com apenas 3 faixas na versão original em LP, trouxe ao público composições que figurariam entre as mais importantes da obra do gênio: “Dahomey Dance” e a belíssima “Aisha”. A faixa título, de estrutura ambiciosa, ocupava todo o lado A do LP e na posterior versão em CD uma balada sem título, depois batizada de “To Her Ladyship”, foi incluída. Coltrane se apresenta com seu quarteto habitual acrescido dos fenomenais Eric Dolphy, Freddie Hubbard e de um segundo contrabaixista, Art Davis. O álbum é um ítem indispensável a qualquer discoteca de jazz e fundamental para o conhecimento com propriedade da obra do gênio.
Freddie Hubbard (tp) John Coltrane (ss, ts) Eric Dolphy (as, fl) McCoy Tyner (p) Art Davis (b -1,2,4) Reggie Workman (b -1/3) Elvin Jones (d)
A&R Studios, NYC, May 25, 1961
1- Olé (Coltrane)
2- Dahomey Dance (Coltrane)
3- Aisha (Coltrane, Tyner)
4- To Her Ladyship (Frazier)
 

John Coltrane Quartet – Coltrane (1962)

O clássico quarteto de Coltrane em uma sessão para a Impulse gravada entre Abril e Junho de 1962. Destaque para “Out of This World” de Johnny Mercer e uma versão de “Soul Eyes” de Mal Waldron. Coltrane colabora com duas composições originais: “Tunji” e “Miles’ Mode”, além de duas faixas bonus: “Big NIck” e “Up ‘Gainst the Wall”. De música menos intensa do que outros álbuns da mesma época mas nem por isso de menor qualidade.
John Coltrane (ss, ts) McCoy Tyner (p) Jimmy Garrison (b) Elvin Jones (d)
Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, April 11, June 19, 20, 29, 1962.
1. Out of this World (Harold Arlen/Johnny Mercer)
2. Soul Eyes (Mal Waldron)
3. The Inch Worm (Frank Loesser)
4. Tunji (John Coltrane)
5. Miles’ Mode (John Coltrane)
6. Big Nick (John Coltrane)
7. Up ‘Gainst the Wall (John Coltrane)

http://ouo.io/Fkrg3

 
1 comentário

Publicado por em 17 de março de 2009 em elvin jones, jimmy garrison, john coltrane, mccoy tyner

 

Sonny Rollins Quartet & John Coltrane – Tenor Madness (1956)

Para encerrar essa série de postagens de álbuns gravados para a Prestige em 1956, escolhemos “Tenor Madness” com o quarteto de Sonny Rollins e a participação de John Coltrane na faixa título. Bob Weinstock reuniu o trio base do então célebre quinteto de Miles Davis – Red Garland, Paul Chambers e Philly Joe Jones – para dar suporte a uma das sensações do sax tenor na década de 50, Sonny Rollins. Coltrane participa como convidado na faixa título, um original de Rollins feito especialmente para a ocasião. Rollins ainda comparece com mais um tema, “Paul’s pal” dedicado ao contrabaixista Paul Chambers. Dois standards: “When Your Lover Has Gone” e “The Most Beautiful Girl In The World “, e uma releitura do clássico de Debussy “My Reverie” completam esse histórico álbum. “Tenor Madness” foi um marco na discografia do jazz, alimentando as discussões, na época, sobre quem era o mais influente sax tenor do jazz de então, Sonny Rollins ou John Coltrane. Você decide!
Sonny Rollins (ts) John Coltrane (ts, faixa 1) Red Garland (p) Paul Chambers (b) Philly Joe Jones (d)
Rudy Van Gelder Studio, Hackensack, NJ, May 24, 1956
1. Tenor Madness (Sonny Rollins)
2. When Your Lover Has Gone (Einar A. Swan)
3. Paul’s Pal (Sonny Rollins)
4. My Reverie (Larry Clinton/Claude Debussy)
5. The Most Beautiful Girl In The World (Richard Rodgers/Lorenz Hart)
 

The Prestige All Stars – Tenor Conclave (1956)

Convidamos o leitor a continuar a conhecer as sessões organizadas pelo “boss” da Prestige, Bob Weinstock, no final de 1956. Uma batalha de tenores aconteceu em setembro daquele ano nos estúdios de Rudy Van Gelder. Hank Mobley, John Coltrane, Zoot Sims e Al Cohn protagonizaram um clássico na discografia do jazz, “Tenor Conclave”. Mobley escreveu dois originais especialmente para a ocasião: a faixa título e “Bob’s Boys”. “Just You, Just Me” e “How Deep Is The Ocean” completam os títulos da sessão. O ouvinte tem o prazer de acompanhar a música genial desses quatro músicos tendo toda as informações da estrutura dos temas como: ordem nas intros, nas bridges, nos solos, duração dos mesmos em compassos ou chorus; tudo isto muito bem escrito por Ira Gitler, um dos maiores autores e estudiosos do jazz, nas notas de contracapa. Red Garland, Paul Chambers e Art Taylor completam o combo. Sendo o leitor um religioso ou não, não deverá perder um só segundo desse conclave.
Al Cohn, John Coltrane, Hank Mobley, Zoot Sims (ts) Red Garland (p) Paul Chambers (b) Art Taylor (d)
Rudy Van Gelder Studio, Hackensack, NJ, September 7, 1956
1- Tenor Conclave
2- Just You, Just Me
3- Bob’s Boys
4- How Deep Is The Ocean?
 

The Prestige All-Stars – Wheelin’ & Dealin’ (1957)

Um hábito saudável da gravadora Prestige, reunir seus principais contratados para sessões de gravação que eram verdadeiras jam-sessions. Mais uma batalha de sax-tenor com John Coltrane, Paul Quinichette e Frank Wess. Duas composições originais de Mal Waldron, um clássico de Duke Ellington e um blues de Illinois Jacquett e Sir Charles Thompson. Imperdível!
John Coltrane, Paul Quinichette (ts) Frank Wess (ts, fl) Mal Waldron (p) Doug Watkins (b) Art Taylor (d) Rudy Van Gelder Studio, Hackensack, NJ, September 20, 1957
1. Things Ain’t What They Used To Be (D.Ellington)
2. Wheelin’ – (take 2) (M.Waldron)
3. Wheelin’ – (take 1, bonus track)
4. Robbin’s Nest (Jacquet-Thompson)
5. Dealin’ – (take 2) (M.Waldron)
6. Dealin’ – (take 1, bonus track)
 

Art Taylor – Taylor’s Wailers (1957)

Art Taylor foi um dos principais bateristas do hardbop ao lado de Art Blakey e Louis Hayes. Em Taylor’s Wailers um sexteto com expoentes do gênero interpretam temas originais, duas pérolas da pena de Thelonious Monk – Off Minors e Well You Needn’t – e uma de Jimmy Heath – C.T.A. que é apresentada por um quarteto com a presença de John Coltrane. O álbum é um dos pontos altos das sessões organizadas pela Prestige em 1957, um ano especialmente prolífico em grandes gravações.
Donald Byrd – (trumpet); *John Coltrane – (tenor sax); Jackie McLean – (alto sax); Charlie Rouse – (tenor sax); Ray Bryant – (piano); *Red Garland – (piano); Wendell Marshall – (bass); *Paul Chambers – (bass); Art Taylor – (drums)
Recorded by Rudy Van Gelder at the Van Gelder Studio, Hackensack, New Jersey, February 25 and March 22, 1957
1. Batland
2. C.T.A. *
3. Exhibit A
4. Cubano Chant
5. Off Minor
6. Well, You Needn’t