RSS

Arquivo da categoria: L.A. Big Band

Bob Curnow’s L.A. Big Band – The Music of Pat Metheny & Lyle Mays (1994)

É certo que o Pat Metheny Group tem uma legião de admiradores por todo o mundo, como também é certo que toda moeda tem dois lados, o PMG também é alvo de críticas por parte dos puristas mais xiitas, que insistem em dizer que a música do PMG é previsível e carente de swing. Polêmicas à parte, o trombonista, arranjador e band leader Bob Curnow a frente de sua L.A. Big Band tem se dedicado a transpor para a linguagem de orquestra as admiráveis composições da dupla Pat Metheny – Lyle Mays. Curnow foi integrante da orquestra de um dos maiores arranjadores da história do jazz, Stan Kenton, nos anos 60. Após um breve hiato, voltou a se integrar ao grupo em 1973 assumindo também a responsabilidade de gerenciar o selo de Kenton, a Creative World Records. Produziu como tal mais de 25 gravações, sendo 6 delas com suas composições e arranjos. Seus maiores êxitos neste posto foram as adaptações para a banda de Kenton da música dos grupos “Chicago” e “Blood, Sweat and Tears”. Tornou-se presidente da “International Association of Jazz Educators (IAJE)”, onze anos como diretor do departamento de bandas e estudos de jazz da “California State University” e lecionou na “Michigan State University” e “Case Western Reserve University”. Por oito anos foi diretor da “McDonald’s All-American High School Jazz Band”, onde descobriu e incentivou jovens talentos que mais tarde se tornaram músicos profissionais. Foi a partir de 1982 que Curnow começou a ficar fascinado com a complexidade, inteligência e beleza melódica da musica do Pat Metheny Group. Logo depois começou a transcrever algumas composições, a princípio, por mera curiosidade com relação ao conteúdo musical. Rapidamente percebeu que se tratava de um rico material para sua Big Band, que conta com grandes instrumentistas, como os trompetistas Bob Shew, Buddy Childers, Wayne Bergeron, Don Rader e Ron Stout; dos saxofonistas Bob Sheppard, Danny House e Rob Lockart e mais uma dezena de outros. Este trabalho permanece como um exemplo estelar da arte do arranjo em seu mais alto refinamento. O álbum é o resultado de um sonho de uma década e claramente demonstra que o jazz de Big-bands permanece tão relevante hoje como sempre foi. Quanto aos puristas xiitas, a caravana passa enquanto eles continuam a tecer e escrever suas ladainhas.
Bob Curnow – cond, Arr; Bobby Shew, Buddy Childers, Wayne Bergeron, Don Rader, Ron Stout – trumpet, flg; Alexander Iles, Rick Culver, Chuck Hughes, Andy Martin – trombone; Dana Hughes – bass trombone; Tom Peterson, Bob Sheppard, Rob Lockart, Danny House, Jerry Pinter – reeds; Paul Viapiano – guitar; Bill Cunlife – piano; Tom Warrington – bass; Steve Houghton – drums; Brian Kilgore – percusion
1- (It’s Just) Talk
2- Always and Forever
3- The First Circle
4- Letter from Home
5- Are We There Yet
6- If I Could
7- See the World
8- Minuano (Six eight)
9- Dream of the Return
10- Every Summer Night
11- In Her Family
12- Have You Heard
 
1 comentário

Publicado por em 10 de novembro de 2009 em Bob Curnow, L.A. Big Band