RSS

Arquivo da categoria: Lou Donaldson

HotBeatJazz 10′ Series – Lou Donaldson Quartet / Quintet – New Faces New Sounds 10’LP BLP 5021 (1952)

O saxofonista Lou Donaldson faz parte da imensa quantidade de músicos de jazz que aperfeiçoaram seus talentos durante o período da II Grande Guerra Mundial. Servindo na Marinha, Lou pôde desenvolver-se no saxofone alto enquanto integrande de uma das inúmeras banda da corporação. Nascido na Carolina do Norte em 1926, filho de um pastor e de uma professora de música, Lou iniciou na clarineta tomando lições com a própria mãe. Em 1944 entra para o serviço militar e lá passa a ganhar experiência em tocar com orquestra. Foi por esta época que ele sofreu a profunda influência de Charlie Parker e Dizzy Gillespie, aprendendo rápidamente a sintaxe bop, e chegando inclusive a tocar com a banda de Gillespie quando esta se apresentou em Greensboro. Encorajado pelo próprio Gillespie, Lou foi pra NYC em 1950 e cumpriu o vestibular de todo aspirante a partícipe da cena jazzística, tocou em vários clubes em incontáveis jams: Minton’s, Birdland, Le Downbeat e The Paradise. Nesses locais pôde tocar com grandes nomes da cena como: Charlie Parker, Bud Powell, Sonny Stitt, entre outros.

 

Em 1952, Lou já contava com um contrato com a Blue Note, gravadora onde gravaria dezenas de álbuns durante toda sua longeva carreira. Fazendo parte da série New Faces New Sounds, Lou gravou duas sessões com meses de intervalo a frente de um quarteto na primeira e de um quinteto na segunda data. O quarteto contava com a participação de um amigo feito nos estúdios de gravação, o pianista Horace Silver; o contrabaixista Gene Ramey e o baterista Art Taylor. Para esta data foram escolhidos dois originais: um de Silver, Roccus; e um blues de Lou, Lou’s Blues; ao lado de dois standards: Cheek To Cheek e The Things We Did Last Summer.

 

Na segunda sessão, a do quinteto, ao lado de Lou e Silver estão: o jovem talento do trompete Blue Mitchell, e a mais requisitada cozinha de NYC, Percy Heath e Art Blakey. No repertório: Sweet Juice, de Horace Silver; o blues Down Home; os standards The Best Things In Life Are Free e If I Love Again.

 

Esta sessão do saxofonista Lou Donaldson, mostra grandes momentos de puro bebop e é uma oportunidade de perceber os primeiros momentos do estilo que dominaria a segunda metade da década de 50, o hardbop.
Lou Donaldson (as) Horace Silver (p) Gene Ramey (b) Art Taylor (d)
WOR Studios, NYC, June 20, 1952

 

Blue Mitchell (tp -6/8) Lou Donaldson (as) Horace Silver (p) Percy Heath (b) Art Blakey (d)
WOR Studios, NYC, November 19, 1952*

 

1- Roccus
2- Lou’s Blues
3- Cheek To Cheek
4- The Things We Did Last Summer
5- Sweet Juice*
6- Down Home*
7- The Best Things In Life Are Free*
8- If I Love*

 

Anúncios
 

Vários – The Lost Grooves – Rare and previously unissued slices of funk from the vaults of Blue Note 67-70

A partir da segunda metade da década de 60 o jazz passou por mudanças radicais que definiriam seus rumos até os dias de hoje. O Rock, criado na metade dos anos 50, passara a ser a música de consumo da nova geração. Com o esvaziamento do público dos locais onde se tocava jazz, vários night-clubs fecharam as portas por toda a América, condenando toda uma geração de jazzistas ao ócio profissional. Nas gravadoras o processo foi o mesmo, com o número de lançamentos de discos de jazz nos anos 60 caindo próximo à metade do montante da década anterior. Foi nesse clima de fim de festa que alguns músicos foram buscar uma saída para a baixa da demanda voltando-se para um tipo de música que sempre manteve público certo entre a comunidade negra principalmente, o Rhythm ‘n Blues. Nesse contexto surge então o chamado Funk, música na qual o elemento principal era o groove dançante e de forte apelo popular. Gravadoras importantes do jazz, Blue Note e Prestige, rapidamente aderiram ao novo modelo de jazz dançante e lançaram músicos atuantes no antigo estilo, agora integrantes da “nova onda”, Lou Donaldson, Sonny Stitt, Jimmy Smith, Blue Mitchel, entre outros. “The Lost Grooves” traz com um hiato de 30 anos, algumas faixas que ficaram guardadas nos escaninhos da Blue Note, takes alternativos e mesmo faixas que dormiram nas gavetas dos produtores do selo. Em uma rápida olhada nos nomes que integram o álbum, o leitor perceberá que não existem novidades em termos de artistas, são nomes consagrados no jazz: Lou Donaldson, Grant Green, Stanley Turrentine e Reuben Wilson. Outros são nomes que ficaram muito populares na época: John Patton e Lonnie Smith. O material é de qualidade excelente, com sidemen de alto gabarito e não tem, absolutamente, o mal de falta de continuidade que a maioria dos álbuns em formato sample costumam apresentar. As nove composições se integram e interagem uma com as outras, tendo o ouvinte a impressão que se trata de um mesmo grupo interpretando o material. Conheça os grooves perdidos da Blue Note e afaste os móveis do centro da sala, você pode ter compulsão por sair dançando com os “Lost Grooves”.
1- Hold On! I’m Comin’ – Reuben Wilson
Lee Morgan (tp) George Coleman (ts) Reuben Wilson (org) Grant Green (g) Jimmy Lewis (el-b) Leo Morris (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, October 31, 1969
2- It’s Your Thing – Grant Green
Claude Bartee (ts) Bill Bivens (vib) Ronnie Foster (org) Grant Green (g) Idris Muhammad (d) Joseph Armstrong (cga) Bobby Green (ann) “Cliche Lounge”, Newark, NJ, August 15, 1970
3- Scorpion [Alternate Take][Live] – Lou Donaldson
Fred Ballard (tp) Lou Donaldson (el-as) Leon Spencer (org) Melvin Sparks (g) Idris Muhammad (d) “Cadillac Club”, Newark, NJ, 1st set, November 7, 1970
4- Hey, Western Union Man – Grant Green
Claude Bartee (ts) Bill Bivens (vib) Ronnie Foster (org) Grant Green (g) Idris Muhammad (d) Joseph Armstrong (cga) Bobby Green (ann) “Cliche Lounge”, Newark, NJ, August 15, 1970
5- Brother Soul [Alternate Take] – Lou Donaldson
Blue Mitchell (tp) Lou Donaldson (el-as, vo) Charles Earland (org) Jimmy Ponder (g) Leo Morris (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, November 6, 1968
6- Village Lee [Alternate Take] – Big John Patton
Marvin Cabell (ts, fl, sxo) John Patton (org) James “Blood” Ulmer (g) Leroy Williams (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, August 15, 1969
7- Spooky – Stanley Turrentine
Burt Collins, Marvin Stamm (tp, flh) Garnett Brown, Benny Powell (tb) Stanley Turrentine (ts) Jerry Dodgion, Joe Farrell, Al Gibbons (reeds) McCoy Tyner (p) Everett Barksdale (g) Bob Cranshaw (b) Grady Tate (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, January 25, 1968
8- Dancin’ in an Easy Groove – Dr. Lonnie Smith
Rudy Jones (ts) Ronnie Cuber (bars) Lonnie Smith (org, vo) Larry McGee (g) Sylvester Goshay (d) “Club Harlem”, Atlantic City, NJ, August 9, 1969
9- You Want Me to Stop Loving You – Stanley Turrentine
Blue Mitchell (tp) Garnett Brown (tb) James Spaulding (as, fl) Stanley Turrentine (ts) McCoy Tyner (p) Duke Pearson (org, arr) Bob Cranshaw (b) Ray Lucas (d) Richard Landrum (cga, bgo, tamb) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, July 28, 1967