RSS

Arquivo da categoria: Mickey Roker

Toshiko Akiyoshi Quintet – Toshiko At Top Of The Gate (1968)

Em 12 de dezembro próximo, a pianista, compositora, arranjadora e band leader, Toshiko Akiyoshi completará 80 anos de idade e 73 de vida dedicada à música. Toshiko nasceu em Liaoyang, Manchúria, na China ocupada pelos japoneses. Após a segunda guerra mudou-se para Beppu, Japão, cidade de origem de seus pais, e lá começou sua atividade profissional aos 16. Em 1952 o pianista Oscar Peterson em turnê pelo Japão a ouviu e ficou impressionado com o talento da jovem e convenceu o produtor Norman Granz a grava-la em seu selo, o que aconteceu em 53. Em 55 Toshiko escreveu uma carta ao proprietário da Berkelee School of Music solicitando uma chance para estudar, foi atendida com uma bolsa de estudos completa assim como recebeu pelo correio a passagem aérea. Em janeiro de 1956 Toshiko Akyoshi tornava-se a primeira japonesa a estudar na prestigiada escola. Casou-se com o saxofonista Charlie Mariano em 59 e tocaram juntos em diversas ocasiões até o divórcio, em 67. Em 69 casa com, o também saxofonista, Lew Tabackin, com quem fundaria e manteria uma Big Band por 30 anos. Nesta orquestra Toshiko desenvolveria seu lado de compositora e arranjadora e seria premiada diversas vezes pela altíssima qualidade de seu trabalho. “Toshiko At Top Of The Gate” é a gravação de uma apresentação de seu quinteto durante o período de namoro com Tabackin e tem em seus integrantes músicos de primeira qualidade como o trompetista Kenny Dorham, o contrabaixista Ron Carter, o baterista Mickey Roker e Lew Tabackin. O repertório traz cinco originais de Toshiko, duas composições brasileiras – “Insensatez”, de Jobim e “Manhã de Carnaval”, de Luis Bonfá; o standard “Willow Weep for Me” e um tema de musical da Broadway, “The Night Song”. A atmosfera na maioria dos originais da pianista é de puro hardbop, com o toque do trompete de Dorham nos trazendo uma sonoridade dos Jazz Messengers e Lew Tabackin mostrando o fraseado muito bem articulado que lhe é característico. “Toshiko At Top Of The Gate” é um momento de grande música desta jovem senhora que ainda está em atividade e em grande forma. Vida longa à grande Toshiko Akiyoshi!
Toshiko Akiyoshi – piano; Kenny Dorham – trumpet; Lew Tabackin – tenor saxophone, flute; Ron Carter – bass; Mickey Roker – drums
Recorded 30 July 1968
1- Introduction
2- Opus No. Zero
3- The First Night
4- Phrygian Waterfall
5- Let’s Roll in Sake
6- How Insensitive
7- Morning of the Carnival
8- The Night Song
9- Willow Weep for Me
10- My Elegy

 

 

Lee Morgan – Sonic Boom (1967) + bonus – The Procrastinator (1969)

O relançamento em CD do excelente “Sonic Boom” com o quinteto do trompetista Lee Morgan traz uma grata e secreta surpresa. A grata foi a escolha de uma das melhores sessões do trompetista para a Blue Note e a secreta trata-se das faixas bônus, na verdade um álbum bônus, “The Procrastinator” de 1969. O relançamento acontece na série “Connoisseur cd series” da Blue Note. “Sonic Boom” traz um quinteto com David “Fathead” Newman no sax tenor, Cedar Walton ao piano, Ron Carter no contrabaixo e Billy Higgins na bateria. O álbum tem uma das mais belas interpretações do standard “I’ll never be the same”, com Lee esbanjando técnica e lirismo. “The Mercenary”, com atmosfera dos Messengers, é um dos clássicos do songbook do trompetista. “Sneaky Pete”, de swing intenso e melodia sinuosa, é veículo perfeito para o poderoso tenor do “Cabeção” David Newman. “Cabeção” foi fiel escudeiro de Ray Charles, trabalhou em muitas bandas de baile tocando o blues e é este o enfoque do shuffle composto por Lee em homenagem à “Cabeção”, “Fathead”. “Mumbo Jumbo”, também de Lee, é típica composição da fusão do jazz com ritmos latinos, no caso o mambo. À partir da faixa 7 estaremos ouvindo a sessão para o álbum “The Procrastinator”, gravada em 1969. O grupo, agora um sexteto, é composto por Julian Priester no trombone, George Coleman no sax tenor, Harold Mabern ao piano, Walter Booker no contrabaixo e Mickey Roker na bateria. O standard da sessão é “Stormy Weather”, com a leitura pessoal e diferenciada de Lee Morgan. “Free Flow”, que abre o álbum, é composição de George Coleman, influenciada pela sonoridade e modalismos do quinteto de Miles. “Mr. Johnson”, do pianista Harold Mabern, revela as implicações de John Coltrane na música da década de 60. Julian Priester colabora com “The Stroker”, um tema cheio de balanço, onde ele revela o trombonista especial que é. A latina “Claw-til-da” é criação do baterista Mickey Roker e aponta na direção seguida por Sonny Rollins, uma “caribeização” do jazz. “Untitled Boogaloo”, de Morgan, é funk na veia, música para sacudir o esqueleto.
Um lançamento “dois em um” não é todo dia que aparece. Duas obras-primas. Ostra com duas pérolas.
Lee Morgan (tp) David Newman (ts) Cedar Walton (p) Ron Carter (b) Billy Higgins (d)
Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, April 14, 1967; April 28, 1967.
1- Sneaky Pete
2- The Mercenary
3- Sonic Boom
4- Fathead
5- I’ll Never Be The Same
6- Mumbo Jumbo
Lee Morgan (tp) Julian Priester (tb) George Coleman (ts) Harold Mabern (p) Walter Booker (b) Mickey Roker (d)
Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, September 12, 1969; October 10, 1969
7- Free Flow
8- Stormy Weather
9- Mr. Johnson
10- The Stroker
11- Uncle Rough
12- Claw-Til-Da
13- Untitled Boogaloo

http://ouo.io/UNnkgs