RSS

Arquivo da categoria: Pharoah Sanders

Benny Golson Quintet – This Is For You, John (1983)

Não será exageraro dizer que Benny Golson está entre os 50 nomes mais importantes do jazz. E digo 50, porque qualquer lista de nomes com menos de 100 ítems estará irremediavelmente comprometida. Benny faz parte da multidão de músicos de altíssimo gabarito provenientes de Philadelphia, onde nasceu em 25 de janeiro de 1929 e começou sua vida musical, ainda na década de 40, ao lado dos conterrâneos Jimmy e Percy Heath e do gigante do sax tenor, John Coltrane. Ainda criança estudou piano, orgão, sax tenor e clarinete, e em 47 entrou para a Howard University, onde graduou-se em 1950. Em 51, trabalhando na banda de Bull Moose Jackson, conheceu Tadd Dameron, que seria seu mentor e maior influência na arte de compôr e arranjar, talento pelo qual Golson se destacaria como um dos maiores já surgidos no jazz. Em 53 Golson teria a oportunidade de trabalhar na banda de Dameron, onde começou a obter visibilidade maior. Ainda no mesmo ano integraria a orquestra de Lionel Hampton e, de 54 a 56, a de Earl Bostic. Foi contratado para a mais importante orquestra de jazz da época, a de Dizzy Gillespie, ainda em 56, onde começou a mostrar seu talento para escrever arranjos e composições que se tornariam clássicos do jazz até os dias de hoje. São deste período as imortais: “Stablemates,” “Whisper Not” e”I Remember Clifford”. Seu talento de compositor continuou a ser utilizado nos “Jazz Messengers” de Art Blakey, onde foi incorpoprado em 58, ficando até 59. Com Blakey, produziu temas que fazem parte do songbook das grandes pérolas do jazz: “Along Came Betty,” “Blues March” e”Are You Real?”. Ainda em 59, trabalhou como free lancer em NYC e montou juntamente com o trompetista Art Farmer o combo “The Jazztet”, onde contava ainda com a participação do trombonista Curtis Fuller, do jovem pianista McCoy Tyner, e do contrabaixista Addison, irmão de Art Farmer. O “Jazztet” durou até 1962, e foi veículo para dezenas de composições de Golson, com destaque para o grande sucesso “Killer Joe”. O grupo foi reorganizado em 82 e contou com a participação de Curtis Fuller, tendo feito turnês por toda a década.
É deste período, “This Is For You, John”, álbum dedicado a memória do imortal parceiro dos primeiros tempos em Philly, John Coltrane. A formação de quinteto conta com a valiosa participação do herdeiro musical de Coltrane, o saxofonista Pharoah Sanders. Completam o grupo o genial pianista Cedar Walton, também um participante do histórico “Jazztet”, o mestre do contrabaixo, Ron Carter, e o baterista Jack DeJohnette. O repertório é formado por seis originais de Benny Golson e um arranjo para o tradicional “Greensleeves”, composição renascentista, que teve uma inspirada versão gravada por Coltrane e seu quarteto. Sanders e DeJohnette tocam em um estilo bastante calcado no hardbop, pouco habitual à eles. Cedar Walton e Ron Carter provém uma segura base harmônica para os sempre instigantes temas compostos por Golson.
“This is for you, John” é uma digna homenagem a um dos maiores revolucionários da música mundial, arte verdadeira que sai direto do coração dos músicos para nossos mortais ouvidos!
Benny Golson , Pharoah Sanders (ts); Cedar Walton (p); Ron Carter (b); Jack Dejohnette (d).
Recorded December 20-21, 1983 at Vanguard Studio, New York City.
1- Jam the Avenue
2- Greensleeves
3- Origin
4- A Change of Heart
5- Times Past (This Is for You, John)
6- Page 12
7- Vilia
Hot Beat Jazz
 

Elvin Jones – McCoy Tyner Quintet – Love & Peace (1982)

O encontro do baterista Elvin Jones e do pianista McCoy Tyner co-liderando um quinteto que traz Pharoah Sanders no sax tenor e Richard Davis no contrabaixo, já da uma completa ideia da música contida em “Love & Peace”, é Coltrane puro!! Elvin e McCoy foram a sustentação rítmica e harmônica do quarteto de Coltrane na primeira metade da década de 60, Pharoah Sanders o sucessor do som de John Coltrane e seu partner na segunda metade da mesma. Há ainda a participação de Jean-Paul Bourelly na guitarra. O repertório traz 3 originais de Pharoah Sanders: “Little Rock’s Blues”, a instigante “Hip Jones” e a bossa “Origin”. McCoy contribui em uma releitura da sua composição “For Tomorrow” e executa em trio um de seus standards favoritos, “Sweet And Lovely”. O quinteto faz ainda uma lírica leitura de “Korina” de Gene Perla.
Qualquer gravação que traga McCoy e Elvin tocando juntos é sempre uma amostra da mais alta relevância da arte chamada jazz, em seu mais alto nível.
Pharoah Sanders (ts) McCoy Tyner (p) Jean-Paul Bourelly (g) Richard Davis (b) Elvin Jones (d) Rudy Van Gelder Studio, Englewood Cliffs, NJ, April 13 & 14, 1982
1- Little Rock’s Blues (P. Sanders)
2- Hip Jones (P. Sanders)
3- Korina (G. Perla)
4- For Tomorrow (M. Tyner)
5- Sweet And Lovely (Arnhein – Lemare)
6- Origin (P. Sanders)